Notícia da edição impressa de 18/10/2012 do Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 18/10/2012
Danilo Ucha – Painel Econômico – Jornal do Comércio

Maior produtor gaúcho de arroz vai plantar no Quênia

O maior produtor individual de arroz irrigado do Brasil, o santa-mariense Ari Fernando Foletto, 31 anos, que na safra 2011-2012 plantou 12 mil hectares em Itaqui, Santa Vitória do Palmar e Arroio Grande, colhendo cerca de 110 mil toneladas, quer ser, também, um dos maiores produtores de arroz no Quênia, país africano que veio buscar técnicas e tecnologias da lavoura orizícola desenvolvidas no Rio Grande do Sul. O embaixador do Quênia, Peter Kirmi Kaberia, o cônsul de Gana no RS, Willis Taranger, o engenheiro africano Philip Langat e Ari Folleto estiveram reunidos com o secretário da Agricultura e Pecuária, Luiz Fernando Mainardi, e com o presidente do Instituto Rio-grandense do Arroz, Cláudio Pereira, em busca de apoio para o desenvolvimento da lavoura no Quênia, que atualmente produz 170 mil toneladas numa área plantada de 60 mil hectares e ainda importa 260 mil t. A área potencial do país chega a 176 mil hectares. De acordo com o engenheiro Philip Langat, o Quênia busca seguir o exemplo de desenvolvimento econômico do Brasil, em especial o do Rio Grande do Sul, onde realizaram visitas também a indústrias de maquinários e implementos agrícolas. Langat manifestou a satisfação do governo queniano com a cooperação entre os países na transferência de tecnologias e lembrou que, em 2011, o Brasil doou cerca de 50 mil toneladas de alimentos que serviram para alimentar refugiados africanos em seu país.

Arroz II

O secretário Mainardi colocou a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio e o Irga à disposição. O Embaixador Peter Kirmi Kaberia relatou que Brasil e Quênia assinaram protocolo de intenções para o desenvolvimento de agricultura sustentável e compra de máquinas e implementos agrícolas brasileiros. Informou sobre edital lançado pelo seu governo para a implantação de Parceria Público-Privada para alavancar a produção de arroz no país. Seis empresas iniciaram o processo de seleção, tendo apenas duas cumprido os requisitos básicos, uma indiana e a outra do grupo do qual faz parte o produtor Ari Foletto. A licitação está na fase de avaliação da estrutura dos dois grupos de produtores. O resultado sairá em novembro.